Acesso ao principal conteúdo
Angola

Porto do Lobito em greve reclama atraso de salários

Logotipo do Porto de Lobito, Angola
Logotipo do Porto de Lobito, Angola https://pt.wikipedia.org/wiki/Lobito

Começou hoje um movimento de greve dos trabalhadores do Porto de Lobito que reclamam o pagamento de três meses de salário em atraso.

Publicidade

Os trabalhadores do Porto do Lobito, no sul de Angola, iniciaram hoje uma greve para exigir o pagamento de salários em atraso nos últimos três meses.

O Porto do Lobito situado no distrito de Benguela, o segundo maior de Angola, é estratégico para as economias e dos países da África Austral e Central.

Com a reabilitação do caminho-de-ferro de Benguela, o chamado corredor do Lobito passou a ter uma importância vital para a importação e exportação de mercadorias em vários países da África Austral e Central.

No passado, os vizinhos de Angola ao Congo Democrático e à Zâmbia utilizaram o Porto do Lobito para exportação de minério e de outras mercadorias.

A falta de comissões para plena reabilitação do corredor do Lobito reduzem a capacidade operacional do porto que está a viver dificuldades financeiras como nos explica o nosso correspondente em Luanda, Avelino Miguel.

Na semana passada, o Porto do Lobito anunciou que vai concessionar a duas empresas privadas a operação e gestão dos terminais de Contentores, de Minérios e do Porto Seco.

O Porto do Lobito foi inaugurado em 1954, durante o período colonial português, mas já era utilizado desde meados dos anos 30 ligado à linha de caminho-de-ferro entre o litoral e o leste angolano.

O projecto de ampliação do porto teve início em Março de 2008. Desde então foram feitos trabalhos de reabilitação do cais, seguiu-se a construção do terminal de Contentores, a extensão do cais sul, além da construção do Porto Seco.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.