Acesso ao principal conteúdo
Angola

Funcionários angolanos detidos por desvio de dinheiro

Parlamento de Angola em Luanda. 5 de Junho de 2016.
Parlamento de Angola em Luanda. 5 de Junho de 2016. Benjamin SHEPPARD / AFP

No quadro da operação de desmantelamento da rede criminosa, foram detidos três altos funcionários da autoridade tributária angolanos.

Publicidade

A investigação partiu da denúncia ao Ministério Público angolano, há cinco meses, que indicava a criação de uma rede que negociaria a cobrança de impostos, reduzindo os valores a pagar pelas empresas e desviando outra parte.

Foram detidos em Luanda três altos funcionários da Administração Geral Tributária (AGT) entre os quais um dos administradores, Nikolas Neto, e desencadeou diligências internas para impedir o desvio de verbas do Estado.

A decisão de exoneração tomada pelo ministro das Finanças angolano Archer Mangueira, surge numa altura em que a comunicação social relata uma investigação judicial a Nikolas Neto, que tem os pelouros da Direcção de Tributação Especial, Direcção Técnica e o Gabinete de Comunicação Institucional, por alegado desvio de verbas da AGT.

No discurso de tomada de posse, o novo Presidente angolano, João Lourenço, prometeu que o combate ao crime económico e à corrupção será uma "importante frente de luta" e a "ter seriamente em conta" no mandato de cinco anos que agora inicia. Mais informação com o nosso correspondente em Luanda, Avelino Miguel.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.