Acesso ao principal conteúdo
Angola

ENP de Angola não paga salários há 54 meses

Empresa Nacional de Pontes de Angola
Empresa Nacional de Pontes de Angola club-k.net

Cerca de 400 trabalhadores da Empresa Nacional de Pontes de Angola estão sem receber salários há 54 meses e vão organizar até 25 de Maio uma marcha para exigir que o governo pague o que lhes deve.

Publicidade

A Empresa Nacional de Pontes de Angola - ENP - tem desde 2011 dívidas para com os seus cerca de 400 trabalhadores em várias províncias do país, estes têm protestado com vigílias e marchas e pretendem sair de novo à rua até 25 de Maio, para exigir que o governo pague os salários em atraso.

Francisco Jacinto, secretário-geral da Central Geral dos Sindicatos Livres de Angola - CGSILA - afirma que ontem houve um encontro no Ministério da Construção e Obras Públicas, durante o qual foi explicado aos trabalhadores que o governo está à procura de parcerias, para garantir o pagamento dos salários, mas estes estão "fartos de promessas".

Em Outubro de 2017 o novo ministro de tutela Manuel Tavares de Almeida depois de uma visita à ENP prometeu apoio, mas até hoje nada sucedeu.

Os trabalhadores estão a mobilizar os seus colegas das províncias do Huambo, Huíla, Zaire, Moxico e Benguela para marcharem "em Luanda com os seus filhos, netos e outros familiares dependentes dos seus salários, para exigir que o governo pague o que deve"  defende o sindicalista, que vai apresentar uma queixa na Organização Internacional do Trabalho - OIT.

Francisco Jacinto denuncia a suspensão de mais de uma centena de trabalhadores durante seis meses, alguns deles em idade de reforma, processos disciplinares com despedimentos de trabalhadores, obrigados a marcar presença diariamente na sede da empresa".

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.