Acesso ao principal conteúdo
Angola/China

Angola: Casino chinês ilegal encerrado

Encerrada a sala de jogos “Fortuna ou Azar” da empresa Long Cheng Hui Suo, em Luanda.
Encerrada a sala de jogos “Fortuna ou Azar” da empresa Long Cheng Hui Suo, em Luanda. AARON TAM / AFP

Foi encerrada a sala de jogos “Fortuna ou Azar” da empresa Long Cheng Hui Suo, que funcionava, desde Julho de 2018, no centro comercial “Cidade da China”, em Luanda. A operação rendeu mais de 11 milhões de kwanzas para os cofres do estado.

Publicidade

Tratava-se de um casino chinês, que operava ilegalmente. A sala, segundo a Angop, estava instalada num edifício de um piso, com hospedaria, bar e outros serviços.

A operação foi levada a cabo pelo Instituto de Supervisão de Jogos e contou com a presença da Polícia Nacional, Serviço de Migração e Estrangeiros e Bombeiros.

O encerramento da sala de jogos “Fortuna ou Azar” culminou ainda com a apreensão de mais de 1291 dólares e material adjacente à actividade, como mesas de jogos pocket, roleta russa, computadores, entre outros.

Cerca de 60 funcionário do casino ilegal, denunciaram as condições de trabalho, com salários em atraso há mais de três meses.

A sala de jogos "Fortuna ou Azar" da empresa Long Cheng Hui Suo, era frequentada essencialmente por cidadãos asiáticos. Trabalhadores, segundo o jornal O País, garantem que o casino arrecadava milhões de kwanzas diariamente.

O Estado, na qualidade de regulador da actividade, está a definir os locais onde podem funcionar salas de jogos. Em curso está um processo de conformação de 13 salas de jogos na capital do país.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.