Acesso ao principal conteúdo
Angola / Garimpeiros

Angola: Operação Transparência contra Garimpeiros

Garimpo Lundas
Garimpo Lundas protectoradodalunda.blogspot.fr/

A “Operação Transparência”, levada a efeito pela Policia Nacional, levou à detenção de 800 estrangeiros, e apreensão de material diverso, assim como mais de uma centena de veículos.

Publicidade

Detidos cerca de 800 estrangeiros de diversas nacionalidades, com realce para cidadãos da República Democrática do Congo (RDC), e apreendidos vários meios utilizados pelos garimpeiros na exploração ilícita de diamante.

Da operação resultou ainda a detenção de 150 viaturas de diversas marcas, umas usadas no transporte de garimpeiros para as áreas de garimpo, e outras para oferta aos garimpeiros que apanhassem pedras de diamante de maior valor, estimulando deste modo a prática de exploração ilegal de diamante.

A “Operação Transparência” da Polícia Nacional, resultou com uma onda de invasão de um grupo de estrangeiros a residências de cidadãos angolanos segundo denuncia José Zeca Mutchima presidente do Protectorado Lunda Tchokwe.

A operação visa combater a imigração ilegal, a exploração e o tráfico ilícito de diamantes, de modo a evitar que o país continue a ser invadido silenciosamente. O comissário António Bernardo disse ao Jornal de Angola que os resultados começam a ser satisfatórios, em função das detenções e apreensões registado no primeiro dia.

Segundo António Bernardo, os cidadãos da RDC começam a ser repatriados a partir da fronteira comum, enquanto que os outros serão transportados para Luanda, onde será cumprida toda a tramitação legal e viajarem para os países de origem.

António Bernardo referiu que, actualmente, todas as casas destinadas à compra de diamante na província da Lunda-Norte estão encerradas.

O responsável explicou que a existência de empresas que têm como objecto social a compra de diamante está regulamentada, mas muitas não cumprem com os procedimentos legais para o exercício da actividade.

“Essa situação não pode ser permitida num país ordeiro, por isso estamos determinados a combater a ilegalidade e promover a actividade comercial que fortaleça a economia nacional”, disse.

Ouça aqui  Zeca Mutchima, Presidente do Protectorado Lunda Tchokwe, num registo sonoro de Daniel Garelo Jonas Pensador, um dos correspondentes da RFI em Angola :

Zeca Mutchima, Presidente do Protectorado Lunda Tchokwe

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.