Acesso ao principal conteúdo
Convidado

2018 em África

Áudio 19:39
Mapa do continente africano.
Mapa do continente africano. SEYLLOU / AFP

Angola viveu este ano um combate contra a corrupção, o repatriamento ou expulsão de 380 mil estrangeiros ilegais dois momentos destacados pelo reverendo e presidente da Associação Construindo Comunidades, Pio Wakussang.Cabo Verde continuar a viver um caos económico e social. A transportadora aérea cabo-verdiana, TACV, foi transferida para privados uma medida imperativa para analista política cabo-verdiana Rosário da Luz.A Guiné-Bissau viveu um ano de mudanças governamentais sucessivas. Para o analista guineense Dautarín da Costa, Bissau estagnou e os guineenses deixaram de ter interlocutores. As eleições estavam previstas para 18 foram adiadas para 2019.Em Moçambique o ano de 2018 fica marcado pelo desaparecimento do líder do principal partido da oposição a Renamo, Afonso Dhlakama, pelas eleições autárquicas e pelos ataques em Cabo Delgado como descreve Borges Nhamire, investigador do CIP.A 7 de Outubro, São Tomé e Príncipe vai a eleições legislativas que dão uma viragem política ao país como refere o analista são-tomense Olivio Diogo.2018 em ÁfricaNa África do Sul, Cyril Ramaphosa sucede a Jacob Zuma.No Zimbabué, Emmerson Mnangagwa é reeleito e mantém-se no poder. O mesmo acontece no Mali com Ibrahim Boubacar Keïta e Paul Biya é reeleito para um oitavo mandato nos Camarões.George Weah toma posse como Presidente do Libéria. As "sucessões políticas pacíficas são importantes" destacou o investigador moçambicano, Borges Nhamire.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.