Acesso ao principal conteúdo
Angola

Angola: novas nomeações e exonerações

João Lourenço, Presidente de Angola
João Lourenço, Presidente de Angola REUTERS/Philippe Wojazer/Pool

Presidente João Lourenço nomeou para governador de Luanda Sérgio Luther Rescova, o líder da juventude do MPLA substitui Adriano Mendes de Carvalho, que ocupará as mesmas funções no Kuanza Norte.

Publicidade

O Presidente angolano João Lourenço, iniciou 2019 com alterações no seu Executivo e em algumas regiões do país, com destaque para a província de Luanda, que tem um novo Governador.

Segundo a nota da Casa Civil do Presidente da República, o Chefe de Estado exonerou ainda as ministras das Pescas e do Mar e da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, respectivamente Victória de Barros Neto e Victória Franncisco Correia da Conceição, substituidas respectivamente por Maria Antonieta Josefina Sabina Baptista e Faustina Inglês de Almeida.

Maria Antonieta Josefina Sabina Baptista foi simultaneamente exonerada do cargo de vice-reitora interina para a área científica e pós-graduação da Universidade Agostinho Neto, a maior do país.

O decreto presidencial nomeia ainda José Carlos Bettencourt para novo secretário de Estado da Agricultura e Pecuária e exonera Carlos Alberto Jaime Pinto destas mesmas funções.

Em relação às regiões, o Presidente João Lourenço, nomeou novos governadores para as províncias de Luanda, Kuanza-Norte e Kuanza-Sul : Adriano Mendes de Carvalho deixa Luanda para dirigir a província do Kuanza-Norte e será substituido na capital angolana pelo líder da juventude do MPLA Sérgio Luther Rescova, que foi simultaneamente exonerado das funções que exercia no Conselho da República.

Job Pedro Castelo Capapinha foi nomeado governador do Kuanza-Sul.

O Presidente João Lourenço nomeou igualmente, três novos membros do Conselho da República: José Carlos Manuel de Oliveira Cunha, Suzete Francisco João a Luísa Damião, vice-presidente do MPLA substitui João Paulo Kassoma, antigo secretário-geral do MPLA, foi também exonerado também de conselheiro Luís Manuel da Fonseca Nunes.

A nota da Presidencia da República não menciona as razões destas alterações no Executivo e nas regiões, sabendo-se no entanto que Angola prepara as primeiras eleições autárquicas em 2020.

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.