Acesso ao principal conteúdo
Angola

Angola: suspensa greve no CFL, mantém-se exigência de aumentos de 80%

Trabalhadores do Caminho de Ferro de Luanda suspendem greve até 31 de Março
Trabalhadores do Caminho de Ferro de Luanda suspendem greve até 31 de Março Paulo Cunha/LUSA

Os cerca de 900 trabalhadores do Caminho de Ferro de Luanda -CFL - que liga a província de Luanda à de Malanje, passando pela do Kwanza Norte - decidiram suspender a partir de sábado a greve em curso desde 14 de Janeiro.

Publicidade

O colectivo de trabalhadores do Caminho de Ferro de Luanda - CFL - em greve desde 14 de janeiro decidiu esta sexta-feira por unanimidade suspender o movimento a partir de sábado (26/01) e até 31 de Março, data em que a direcção da empresa deverá proceder aos aumentos de salários por eles exigidos.

O serviço mínimo exigido por lei com apenas dois comboios suburbanos diários de ida e volta - entretanto suspenso - poderia circular a partir deste sábado e a partir de segunda-feira (28/01) recomeçará a circulação normal com 17 comboios diários, garantindo o transporte a mais de seis mil pessoas, nos 424 kms de linhas férreas ligando a capital Luanda à província de Malanje, passando pela do Kwanza Norte.

Avelino Miguel, correspondente em Luanda

A greve decretada a 14 de janeiro, exigia o cumprimento de um caderno reivindicativo de 19 pontos, quase todos resolvidos, com excepção dos aumentos salariais na ordem dos 80%, que a direcção da empresa pública CFL afirma não ter capacidade financeira para cumprir.

A direcção diz ter perdido diariamente 1.5 milhões de kwanzas, cerc de 4.193 euros devido à greve.

A assembleia de trabalhadores decidiu ainda esta sexta-feira (25/01) que se as exigênciais salariais não forem satisfeitas a greve será retomada "sem qualquer procedimento prévio", avisando ainda a direcção do CFL que se houver represálias ou retaliações até 31 de março, a greve recomeçará imediatamente.

Quanto aos outros 18 pontos sobre os quais já foi obtido consenso, os trabalhadores exigem a sua execução a partir do início próximo mês de fevereiro, tal como figura na acta.

Entre estes destacam-se entre outros a implementação do sistema de seguro e higiene nos locais de trabalho, seguro contra doenças profissionais e acidentes de trabalho e subsídios de alimentação e de instalação

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.