Acesso ao principal conteúdo
Angola

Angola: crianças principais vítimas da malária

Crianças africanas
Crianças africanas Bernard Crutzen

O dia mundial de luta contra a malária está a ser comemorado em Angola com acções de sensibilização da população para a prevenção da doença. 

Publicidade

A malária causou mais de vinte mil óbitos nos últimos dois anos, e é a principal causa de mortalidade em Angola.

As crianças e as mulheres grávidas são as principais vítimas da doença.

Cerca de 51 por cento das vítimas mortais tinha entre 0 e 4 anos de idade em 2018.

Segundo as autoridades sanitárias, no primeiro trimestre de 2019, o país registou mais de um milhão de casos de malária, cuja prevalência é de cerca de 40 por cento.

Fonte oficial em Luanda refere que a taxa de incidência atinge 203 casos/1.000 habitantes.

As deficiências de saneamento básico, as lagoas próximas das residências e o lixo contribuem para a multiplicação de mosquitos que são os causadores da doença que preocupa as autoridades de Luanda.

Angola está a implementar um programa de luta contra a malária com os parceiros internacionais para reduzir, nos próximos anos, os casos da endemia que tem um grande impacto no desenvolvimento económico e social do país.

Parceiros internacionais e organizações não-governamentais angolanas defendem programas mais inclusivos junto das populações para inverter o actual quadro negro da malária em Angola.

Oiça aqui a crónica de Avelino Miguel, correspondente da RFI em Angola.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.