Acesso ao principal conteúdo
Benim

Benim: oposição de fora das legislativas

Benim: oposição de fora das legislativas
Benim: oposição de fora das legislativas Yanick Folly / AFP

O Benim realiza eleições este domingo para eleger um novo parlamento. O novo código eleitoral aprovado no país excluiu a oposição do escrutínio e as autoridades proibiram qualquer tipo de manifestação.

Publicidade

Cerca de 11 milhões de beninenses são chamados às urnas neste domingo para escolher os 83 deputados do parlamento, um escrutínio que acontece num contexto conturbado.

No início do mês de Março, a comissão eleitoral considerou que apenas dois partidos, próximos do Presidente Patrice Talon, reuniam as condições exigidos pelo código eleitoral-adoptado no ano passado- para apresentarem listas, deixando de fora toda a oposição.

Desde então, o Benim tem vivido movimentos de contestação com a oposição a protestar contra a decisão. Na semana passada, os dois antigos presidentes Nicéphore Soglo e Boni yayi deslocaram-se ao principal mercado da capital, Cotonou, para apelar à população a uma mobilização contra a exclusão da oposição das eleições legislativas. A polícia acabou por dispersar a população, que seguia os dois ex-chefes de Estado, com recurso a gás lacrimogéneo.

O Presidente Patrice Talon pediu aos líderes políticos da oposição para “não incendiarem o país”, a poucos dias das eleições, e prometeu que vai continuar a defender a democracia no país.

Sobre os dois partidos que estão na corrida para as eleições legislativas, Patrice Talon sublinhou que cada um dos partidos reagrupa mais de 70 a 80 partidos de movimentos e líderes políticos.

Patrice Talon foi eleito em 2016 e, segundo a revista Forbes, é o homem mais rico do país, com uma fortuna avaliada em cerca de 400 milhões de dólares.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.