Acesso ao principal conteúdo
ANGOLA

Angola: alterada entrega de restos de Savimbi

Jonas Savimbi morreu no Moxico com 67 anos em combate.
Jonas Savimbi morreu no Moxico com 67 anos em combate. AFP/Issouf Sanogo

O governo angolano decidiu hoje alterar à última da hora o acto de entrega dos restos mortais de Jonas Savimbi, líder histórico da Unita que deviam ter lugar esta manhã no aeroporto Joaquim Kapango no Kuito, no Bié.

Publicidade

A família e uma comitiva de jornalistas viajaram hoje para o Kuito, no Bié, no centro de Angola, para assistir à entrega dos restos mortais.

Quinze minutos chegou o ministro de Estado da presidência, acompanhado por vários membros do governo, Pedro Sebastião, que sem cumprimentar o presidente da Unita nem os familiares, entrou num helicóptero rumo ao Andulo onde o governo quer entregar os restos mortais.

A UNITA, maior partido da oposição, fala em humilhação e acto unilateral.

Os restos mortais saíram de Luena, no Moxico, sem a autorização da família que esta se mantém no Kuito a aguardar pelo desfecho da situação.

Por seu lado, em declarações à imprensa, o Presidente da Unita, Isaías Samakuva, lamentou a posição do governo, quando o seu partido tem estado aberto ao "diálogo e à procura de consensos."

Versão diferente tem o ministro de Estado e Chefe da Casa de Segurança, Pedro Sebastião, a afirmar que "a Unita impediu os seus representantes de estarem presentes no Andulo para a recepção dos restos mortais do dr. Savimbi.

Em colaboração com o nosso correspondente, em Luanda, Daniel Frederico, que recolheu as declarações do Ministro de Estado, Pedro Sebastião. 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.