Acesso ao principal conteúdo
ANGOLA

Angola: Fim do impasse sobre as exéquias de Savimbi

"Casa Branca" no Huambo evoca a guerra civil angolana
"Casa Branca" no Huambo evoca a guerra civil angolana Lusa

O Presidente angolano, João Lourenço e Isaías Samakuva, líder da UNITA, reuniram-se de emergencia em Luanda nesta quarta-feira para desbloquear o impasse sobre enterro de Jonas Savimbi. O funeral está agendado para Lopitanga, no Bié, neste sábado.

Publicidade

O líder da UNITA foi hoje recebido pelo Presidente, em Luanda, depois de uma carta com carácter de urgência que enviou na quarta-feira destinada a pedir a resolução da questão do funeral de Jonas Savimbi, disse fonte oficial.

Isaías Samakuva, que se encontrava na província do Huambo, deslocou-se hoje a Luanda para ser recebido pelo Chefe de Estado.

Ele admitiu à imprensa ter havido "falta de diálogo", mas afiançou que o impasse tinha sido ultrapassado por ter recebido garantias de Joao Lourenço de que amanhã mesmo, 31 de Maio, iria receber no período da manhã os restos mortais, no Andulo.

Nesta localidade do Bié foram entregues as ossadas de Savimbi numa unidade Militar, um acto consubstanciado pelo Ministro de Estado e Chefe da Casa de Segurança do Presidente da Republica, Pedro Sebastião.

O conteúdo da carta enviada ao Presidente não foi revelado.

Esta missiva ocorreu após desentendimentos entre, de um lado a família e o partido UNITA, e, do outro, as autoridades quanto ao programa previamente estipulado.

O impasse começou na terça-feira com o processo de entrega dos restos mortais de Jonas Savimbi, morto em combate em 22 de Fevereiro de 2002, na província do Moxico e onde foi igualmente sepultado.

De acordo com a UNITA, os restos mortais provenientes de Luena, no Moxico, deviam ter sido entregues no Kuíto, província do Bié, onde esteve concentrada toda a delegação do partido e familiares.

Mas o Governo anunciou que os restos mortais de Savimbi foram deixados no município do Andulo, também no Bié, mas mais a norte, numa unidade militar local, por ser Andulo a vila mais próxima de Lopitanga, localidade onde deve ter lugar este sábado o funeral.

Com a colaboração de Daniel Frederico em Luanda.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.