Acesso ao principal conteúdo
PORTUGAL/ANGOLA

Volta a Portugal com primeira equipa angolana

Ciclista português Samuel Caldeira (W52-FC Porto) festeja vitória no prólogo da Volta a Portugal em Viseu a 31 de Julho de 2019.
Ciclista português Samuel Caldeira (W52-FC Porto) festeja vitória no prólogo da Volta a Portugal em Viseu a 31 de Julho de 2019. Lusa

A volta a Portugal em bicicleta foi hoje para as estradas com um prólogo em Viseu ganho pelo ciclista luso Samuel Caldeira da W52-FC Porto, com um tempo de 7.28 minutos.  Pela primeira vez uma equipa angolana, a Bai Sicasal Petro de Luanda, integra a corrida.

Publicidade

Nesta 81a edição da Volta participam equipas de países como Portugal, obviamente, mas também de Israel, Espanha, Colômbia, Suíça e França.

De África destaque para a participação da equipa sul-africana ProTouch e, pela primeira vez, para a angolana BAI Sicasal Petro de Luanda.

Justiniano Araújo é o vice-presidente da Federação angolana de ciclismo: ele comenta a participação de atletas do seu país na competição.

De realçar que o ciclista espanhol vencedor da prova nas duas últimas edições Raúl Alarcon ficou fora esta edição na sequência de uma lesão.

A sua equipa, porém, a W52-FC Porto é tida como favorita, prova é a vitória do respectivo atleta Samuel Caldeira no prólogo realizado em Viseu com o tempo de 7.28 minutos.

A Volta a Portugal encerra no Porto a 11 de Agosto. A meta terá como palco a emblemática Avenida dos Aliados através de um contra-relógio, 30 anos depois da prova ter passado por este eixo nobre da cidade invicta.

A Volta decorre ao longo de 1531 quilómetros repartidos entre Viseu e o Porto.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.