Acesso ao principal conteúdo
Angola

Angola sem resposta para a fome

Seca no sul de Angola provoca primeira criança morta em Kuando Kunbango
Seca no sul de Angola provoca primeira criança morta em Kuando Kunbango REUTERS

Em Angola de acordo com as organizações não-governamentais três crianças morrem por dia devido à fome que atinge o centro e sul do país. O programa do governo de ajuda às vítimas não tem sido, até ao momento, capaz de dar uma resposta eficaz.

Publicidade

Em Angola a seca extrema que atinge o centro e o sul do país continua a fazer vítimas mortais. De acordo com as organizações não-governamentais, todos os dias três crianças morrem à fome.

A UNICEF alertou para o facto de 500 mil crianças estarem afectadas pela seca e mais de 200 mil abandonaram a escola devido à fome e à falta de água.

Nas províncias do Cunene, Huíla, Cuando Cubango, Benguela, Kwanza Sul e Namibe a fome afecta dois milhões de pessoas que precisam de ajuda de emergência.

As autoridades locais solicitaram mais apoio do governo, porém o programa de apoio às famílias mais pobres tem capacidade de resposta para apenas um milhão de afectados.

A comissária para a Economia Rural e Agricultura da União Africana, Josefa Sacko, mostrou-se preocupada com as vítimas da seca e afirmou estra disponível para identificar, com o governo, programas para mitigar os efeitos das alterações climáticas.

Os efeitos das alterações climáticas vão estar em debate até quarta-feira no Fórum das Organizações da Sociedade Civil da Comunidade de Desenvolvimento Económicos do Estados da África Austral.  

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.