Acesso ao principal conteúdo
Angola

UNITA procura presidente

UNITA.
UNITA. AMPE ROGERIO / AFP

Os delegados da UNITA decidem até sexta-feira, 15 de Novembro, quem vai suceder a Isaías Samakuva e se este pode ser candidato a Presidente em 2022.

Publicidade

O principal partido da oposição angolana inicia esta quarta-feira o XIII congresso ordinário onde vai ser eleito o novo líder, o terceiro, depois do fundador Jonas Savimbi e do actual presidente, Isaías Samakuva, que sai ao fim de 16 anos à frente da UNITA.

Na corrida à liderança da UNITA estão o actual presidente do grupo parlamentar do partido, Adalberto da Costa Júnior, o vice-presidente, Raul Danda, o porta-voz da UNITA, Alcides Sakala, o deputado José Pedro Katchiungo e o general Abílio Kamalata Numa.

Os 1.150 delegados reunidos vão escolher entre estes cinco candidatos à sucessão de Isaías Samakuva o que consideram ser o mais adequado a liderar a União Nacional para a Independência Total de Angola, fundada por Savimbi em 1966.

A UNITA anunciou que incluiu na agenda de trabalho do congresso os limites dos mandatos e de candidaturas do partido, que arrancou esta quarta-feira em Luanda.

Ontem, terça-feira, decorreu um debate interno entre os cinco candidatos à liderança do partido, com presença dos delegados, no qual cada candidato pode partilhar argumentos e apresentar programas políticos.

“O debate teve uma particularidade, ser à porta fechada. Ninguém que não seja candidato ou delegado pode estar presente. Foi um debate em que tudo foi permitido. Digamos, que se houver razões para se fazer uma lavagem de roupa suja, neste debate pode-se fazer”, descreveu o porta-voz do Congresso, Ruben Sicato.

Na eleição para presidente da UNITA, sairá vencedor o candidato que atingir 50% dos votos mais um voto, não estando de parte a hipótese de se realizar uma segunda volta em caso de empate. Mais informação com Avelino Miguel, correspondente em Angola.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.