Acesso ao principal conteúdo
Angola

Adalberto da Costa Júnior aponta “combates” para o futuro

Adalberto da Costa Júnior foi eleito como novo presidente da UNITA. Luanda, 15 de Novembro de 2019.
Adalberto da Costa Júnior foi eleito como novo presidente da UNITA. Luanda, 15 de Novembro de 2019. AMPE ROGÉRIO/LUSA

Em Angola, o novo presidente da UNITA, Adalberto da Costa Júnior, mostrou-se preocupado com o agravamento da pobreza e da crise no país. No seu discurso de vitória, na sexta-feira à noite, o novo líder do maior partido da oposição deixou uma mensagem de união para a UNITA, apontou alguns “combates” para o futuro e falou na necessidade de eleições autárquicas em simultâneo em todo o país em 2020.

Publicidade

Adalberto da Costa Júnior foi eleito o novo presidente da UNITA no congresso do partido que terminou esta sexta-feira. Alcides Sakala, porta-voz do movimento, foi o segundo mais votado. Adalberto da Costa Júnior torna-se no terceiro presidente da UNITA e vai suceder a Isaías Samakuva que dirigiu o partido nos últimos 16 anos.

No discurso de vitória, o novo líder da UNITA declarou-se o “presidente de todos os que têm a UNITA no coração” e mostrou-se preocupado com o agravamento da pobreza e da crise em Angola, apontondo alguns “combates” para o futuro.

Sem a revisão da Constituição, a despartidarização do aparelho do Estado, uma justiça isenta e um regulador do sistema financeiro independente do executivo, o país não terá condições de se desenvolver”, afirmou, em declarações recolhidas pela agência Lusa.

Não basta mudar o Presidente da República, sendo necessário sim mudar as más práticas, abraçar a boa governança e a transparência, tendo como objectivo o bem estar e a dignidade de todos os angolanos. Para isso, nós é que temos de ser o exemplo. Vemos com grande preocupação o agravar da crise social e económica, o aumento da pobreza e o pouco interesse com que a comunidade internacional olha para Angola. Vemos também com grande preocupação os pendentes dos acordos de paz, as pensões dos ex-militares não serem pagas, as pensões das viúvas e dos órfãos não serem entregues. Este será um dos principais combates que nós vamos fazer”, declarou.

Adalberto da Costa Júnior também deixou clara a necessidade de realizar eleições autárquicas em simultâneo em todo o país em 2020 e prosseguir em direção à alternância do poder político em 2022, nas eleições gerais.

O presidente angolano, João Lourenço, felicitou Adalberto Costa Júnior numa mensagem no Twitter e disse que “esta eleição representa o fortalecimento da oposição, a bem da democracia". Os candidatos derrotados também felicitaram e prometeram apoio ao novo presidente da UNITA.

O grande desafio de Adalberto da Costa Júnior será, agora, garantir a união do partido na perspectiva dos próximos embates eleitorais, a começar pelas anunciadas primeiras eleições autárquicas, agendadas oficialmente para 2020.

Oiça aqui a reportagem do nosso correspondente, Avelino Miguel.

 

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.