Acesso ao principal conteúdo
Corrupção

Angola melhora desempenho segundo índice da "Transparência Internacional"

Ranking do ano de 2019 da Transparência Internacional.
Ranking do ano de 2019 da Transparência Internacional. https://www.transparency.org/

A ONG de luta anticorrupção "Transparência Internacional" publicou hoje em Berlim o seu índice anual de percepção da corrupção no mundo. De acordo com esta organização, notam-se melhorias em todos os países africanos de língua portuguesa, nomeadamente no caso de Angola que depois de estar classificado no 165° lugar no ano passado, está agora no 146° lugar, neste ranking que classifica por ordem decrescente a situação de 180 Estados.

Publicidade

Nesta classificação, segundo a "Transparência Internacional", a Guiné-Bissau colocada em 168° lugar no índice de percepção de corrupção, também registou “melhorias notáveis” no que tange ao aspecto político, a ONG destacando que apesar do seu regime continuar a ser considerado “autoritário”, a Guiné-Bissau organizou no ano passado “eleições livres e justas” (legislativas em Março e presidenciais em Novembro e Dezembro de 2019). Moçambique està em 146° e Cabo Verde em 41° posição neste ranking da luta anticorrupção que não fornece dados sobre a situação de São Tomé e Príncipe.

De forma global, na edição deste ano, dois terços dos países cuja situação passou pelo crivo da "Transparência Internacional" ficaram abaixo dos níveis médios em matéria de luta contra a corrupão. Muitos dos Estados cujo desempenho é considerado pior encontram-se no continente africano, mas no resto do globo a tendência não se apresenta sob bons auspicios, a "Transparencia Internacional" referindo que "mais de dois terços dos países, assim como muitas das economias mais avançadas do mundo, estão estagnados ou mostram sinais de queda nos seus esforços anticorrupção", conforme disse à RFI, João Paulo Batalha, director executivo da antena portuguesa desta organização, a "Transparência e Integridade".

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.