Acesso ao principal conteúdo

CEAST apela autoridades angolanas a encontrar soluções exequíveis

Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Muxima. Ao fundo, o rio Cuanza
Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Muxima. Ao fundo, o rio Cuanza © wikipedia

Os bispos da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST) estiveram reunido até este domingo na vila de Muxima, no município da Quiçama, para analisar questões ligadas à protecção da família, o combate à corrupção e o repatriamento de capitais ilicitamente levados para fora do país.

Publicidade

Na primeira Assembleia anual orientada pelo arcebispo de Luanda, Dom Filomeno Viera Dias, foi ainda analisado o índice de desemprego do país, que ronda os 30%.

"Olhamos para o que preocupa a sociedade; a pobreza, que se degrada a cada dia que passa. As pessoas não têm poder de compra", explica Dom Pio Hipunyati, bispo do Cunene.

"Apelamos às autoridades governamentais e a todos os actores sociais para que se faça um trabalho conjunto para se encontrarem soluções exequíveis", lembra.

Do encontro saí ainda um apelo ao executivo de João Lourenço para que este não hesite em envolver forças militares e militarizadas, autoridades tradicionais e movimentos de defesa do ambiente na luta contra as queimadas, desflorestação, tráfico de madeira, garimpo ilegal de minérios e outros comportamentos nefastos à natureza e à economia do país.

"Houve uma época em que se desenvolveu um capitalismo selvagem em que houve saque de bens do Estado por parte de uma pequena minoria e o actual governo está a tentar combater este problema, apesar dos resultados tardam a aparecer", explica o bispo do Cunene.

Dom Pio Hipunyati, bispo do Cunene.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.