Acesso ao principal conteúdo
Brasil/França

Dilma chega a Paris para visita cercada de pompa

A presidenta Dilma Rousseff e o presidente francês François Hollande se encontraram no primeiro dia da Conferência Rio+20, em junho passado.
A presidenta Dilma Rousseff e o presidente francês François Hollande se encontraram no primeiro dia da Conferência Rio+20, em junho passado. REUTERS/Ricardo Moraes

A presidente Dilma Rousseff chega a Paris para uma visita de Estado que vai até quarta-feira, dia 12. A agenda da presidente na capital francesa está focada em três temas: medidas para conter os impactos da crise econômica, parcerias em ciência, tecnologia e inovação, e na área da defesa, com a licitação da FAB em que concorrem os caças Rafale.

Publicidade

A chegada de Dilma Rousseff a Paris estava prevista para 1h, no horário local, no aeroporto Le Bourget. Nos três dias em que ficará na capital, ela será recebida com todas as honras pelo presidente François Hollande. 

O governo socialista trabalha de maneira discreta para convencer o governo brasileiro a optar pela compra dos aviões de combate Rafale, da fabricante Dassaut, na licitação de 36 caças da Força Aérea Brasileira (FAB) em que concorrem também o F18 Super Hornet, da americana Boeing, e o Gripen, da sueca Saab. O contrato do Rafale teve o valor estimado em US$ 8,2 bilhões; sempre foi a proposta mais cara entre os concorrentes.

No sábado, a revista "Istoé" publicou reportagem afirmando que a FAB se inclina a favor do F-18 Super Hornet americano. A decisão está suspensa há dois anos, devido aos cortes no Orçamento, mas o governo brasileiro promete anunciar sua escolha em 2013.

O ministro francês da Defesa, Jean-Yves Le Drian, esteve com o ministro Celso Amorim em Brasília, em novembro. Na ocasião, Le Drian tentou tirar o Rafale do centro das atenções, lembrando que a França mantém uma cooperação estreita com o Brasil envolvendo vários tipos de armamentos. Em 2009, o grupo francês de construção naval DCNS assinou um contrato de US$ 8,6 bilhões para a construção de cinco submarinos, incluindo um submarino nuclear.

Desfile no Champs Elysées

A agenda oficial de Dilma em Paris começa na terça-feira com uma cerimônia de boas-vindas do presidente François Hollande, seguida de desfile oficial em carro escoltado pela cavalaria na avenida dos Champs Elysées. Depois, Dilma vai discusar na Assembleia Nacional, participar do Fórum pelo Progresso Social, que tem como tema o crescimento como saída da crise, e é co-organizado pelo Instituto Lula e pela Fundação Jean-Jaurès. Em seguida, ela será recebida pelo presidente Hollande no Palácio do Eliseu para reunião de trabalho e assinatura de acordos de cooperação. Na noite de terça, Dilma e a delegação brasileira serão homenageados com um jantar de gala no Eliseu.

Na quarta-feira, a presidente participa de um seminário de parcerias estratégicas no Medef, a maior entidade empresarial francesa. Faz reuniões com o prefeito de Paris, Bertrand Delanoé, e com o presidente do Senado, Jean Pierre-Bel. Depois segue para a Rússia, onde ficará dois dias.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.