Acesso ao principal conteúdo
Brasil/França

Lula chega a Paris mas não fala com a imprensa

Lula durante conferência para representantes sindicais na última sexta-feira em Berlim.
Lula durante conferência para representantes sindicais na última sexta-feira em Berlim. Ricardo Stuckert/Instituto Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou a Paris nesse domingo para participar amanhã do "Fórum pelo Progresso Social", cujo tema é o crescimento como saída da crise e é co-organizado pelo Instituto Lula e pela Fundação Jean-Jaurès. A presidente Dilma Rousseff, em visita oficial à capital francesa, também vai ao evento. Com o escândalo envolvendo sua ex-chefe de gabinete da Presidência em São Paulo, Lula tem evitado os jornalistas.

Publicidade

Paris é a terceira etapa do giro internacional do ex-presidente Lula, que já esteve na semana passada em Berlim e Doha. Ele tem evitado falar com os jornalistas brasileiros que tentam repercutir o indiciamento de Rosemary Nóvoa de Noronha, ex-chefe de gabinete da Presidência em São Paulo, nomeada por ele e identificada pela Polícia Federal como integrante de um esquema de venda de pareceres técnicos revelado pela Operação Porto Seguro.

Na sexta-feira, Rosemary Noronha foi indiciada por formação de quadrilha. Antes, ela já tinha sido indiciada pelos crimes de falsidade ideológica, corrupção passiva e tráfico de influência.

Em Berlim, onde participou na semana passada de uma convenção do sindicato de metalúrgicos IG Metal, Lula disse que não ficava espantado com a repercussão do escândalo na imprensa.

A Operação Porto Seguro foi deflagrada pela Polícia Federal no dia 23 de novembro para desarticular um grupo acusado de vender pareceres técnicos de órgãos públicos para beneficiar interesses privados. Até o momento, 22 pessoas foram indiciadas.

Depois de Paris, o ex-presidente Lula vai para Barcelona, onde receberá na próxima quinta-feira o 24° Prêmio Internacional Catalunha das mãos de Artur Mas, presidente da região. O prêmio foi concedido em abril como reconhecimento pela política de crescimento econômico de seu governo, que colocou o Brasil à frente da globalização e favoreceu uma distribuição de renda mais justa. O Prêmio Internacional Catalunha é de 80 mil euros, cerca de 215 mil reais.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.