Acesso ao principal conteúdo
Brasil/Economia

São Paulo e Rio ficam nas últimas posições de ranking que mede atratividade de cidades

Vista da praia de Ipanema no Rio de Janeiro.
Vista da praia de Ipanema no Rio de Janeiro. REUTERS/Ricardo Moraes

São Paulo e Rio de Janeiro aparecem na parte inferior no ranking da consultoria Pricewaterhousecoopers que avalia as cidades mais atrativas no mundo. Londres é a campeã.

Publicidade

Londres é a cidade mais atrativa, seguida por Nova York e Cingapura, segundo relatório que avalia 30 cidades. Paris aparece em 6° lugar. O estudo “Cidades de Oportunidade” leva em conta dez indicadores como mobilidade urbana, qualidade e custo de vida, oferta educacional e habitacional e poder econômico.

A consultoria afirma que nenhuma cidade é perfeita, mas as que figuram no topo da lista apresentam “um círculo virtuoso no aspecto social e econômico. Além de grande qualidade de vida e equilíbrio entre [um ambiente] forte para os negócios e infraestrutura sólida”, afirma a Pricewaterhousecoopers .

Brasil na lanterninha

No ranking divulgado nesta terça-feira, São Paulo ocupa o 26° sexto lugar e Rio de Janeiro, 27°. A capital fluminense, aliás, é avaliada pela primeira vez. “Esse é o reconhecimento do seu poder enocômico no Brasil e do seu enorme vigor cultural. O Rio de Janeiro é a primeira cidade da América do Sul a sediar os Jogos Olímpicos. (...) exercendo uma influência mundial”, diz o relatório.

Apesar dos elogios, as cidades brasileiras perdem muitos pontos em itens como segurança e transportes. Na avaliação total, São Paulo e Rio de Janeiro só ganham de Mumbai, Jakarta e Nairóbi.

Em relação ao custo de vida, Pequim é a campeã, mas ela é seguida por Rio de Janeiro e São Paulo. Paris é a sétima metrópole mais cara do mundo.

 

 

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.