Acesso ao principal conteúdo
Fome/FAO

Número de brasileiros na extrema pobreza tem redução drástica, diz FAO

Relatório da FAO afirma que 100 milhões de pessoas foram salvas da fome nos últimos 10 anos.
Relatório da FAO afirma que 100 milhões de pessoas foram salvas da fome nos últimos 10 anos. FAO

O relatório Mapa da Fome 2013 apresentado nesta terça-feira (16) pela FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação) revela que, no Brasil, o percentual de brasileiros em condição de extrema pobreza caiu de 14% para 3% entre 2001 e 2012. No mesmo período, 100 milhões de pessoas “foram salvas da fome” em todo o mundo.

Publicidade

O Brasil foi citado como referência para a luta contra a fome e a pobreza extrema do mundo em relatório divulgado hoje em Roma, sede da entidade. Entre 2001 e 2012, o Brasil conseguiu reduzir o total de brasileiros que vivem com menos de US$ 1 por dia e também conseguiu fazer com que o número de desnutridos recuasse no país. “A proporção de desnutridos caiu de 10,7% no período 2000-2002 para menos de 5% em 2004-2006”, informa o relatório.

O Brasil, porém, ainda tem mais de 16 milhões de pessoas vivendo na pobreza. Ou seja, 8,4% da população brasileira vive com menos de US$ 2 por dia. De acordo com o documento, a prioridade dada pelo governo Lula ao combate à fome é a responsável pelos avanços. “O Fome Zero foi o primeiro passo que transformou a decisão de acabar com a fome em ação. Ele introduziu uma nova abordagem no país que passou a colocar a segurança alimentar, a nutrição e a inclusão social no centro da agenda do governo”, diz o relatório. A FAO é dirigida pelo brasileiro José Graziano, ex-ministro do governo Lula.

Além do Brasil, a Bolívia também é apontada como um modelo de sucesso. A fórmula que se revelou eficiente para lutar contra a fome foi o envolvimento de amplos setores da sociedade, especialmente a população indígena, até então marginalizada. A agricultura familiar associada aos programas de proteção social e de distribuição de renda, pilares da política boliviana de combate a fome, reduziram em 17% a pobreza extrema na Bolívia.

Fome recua no mundo, mas desafios persistem

Outra boa notícia que consta do relatório da FAO é que, em dez anos, 100 milhões de pessoas foram salvas da fome. Atualmente, porém, 805 milhões de pessoas ainda sofrem de fome no mundo, uma situação que é agravada pelas disparidades nas políticas de segurança alimentar.

O sudeste da Ásia e a África continuam sendo as duas regiões do mundo com o maior contingente de famintos.

 

 

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.