Acesso ao principal conteúdo
CABO VERDE

Cabo Verde: PCA dos TACV admite despedimentos

Avião da TACV.
Avião da TACV. DR

O presidente do conselho de administração dos TACV, companhia aérea cabo-verdiana, admite despedimentos que permitam sanear a situação da empresa também a braços com um avião arrestado na Holanda para o qual João Pereira da Silva espera obter-se um acordo.

Publicidade

O presidente do conselho de admnistração da companhia aérea de bandeira cabo-verdiana alega ser inevitável reestruturar a empresa, a braços com dificuldades de tesouraria.

João Pereira da Silva afirma terem sido feito já cortes no que diz respeito aos combustíveis, impondo-se agora reduzir o pessoal em cerca de cem postos de trabalho.

O PCA dos TACV admitiu também que a empresa está a tentar um acordo no caso do Boeing 737 imobilizado em Amsterdão, na Holanda, devido às dívidas por pagar aos fornecedores.

O líder da empresa cabo-verdiana admite que o caso teve um impacto negativo junto dos clientes e agentes de viagem, sem que isso possa porém vir a implicar o fecho da companhia.

João Pereira da Silva, em declarações à agência Lusa, descartou ter pedido a demissão, afirmando ter informado o governo de que não pretendia era renovar o contrato que expira a 30 de Abril nos termos actuais.

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.