Acesso ao principal conteúdo
Cabo Verde

Presidente de Cabo Verde veta diplomas

Jorge Carlos Fonseca, chefe de Estado de Cabo Verde
Jorge Carlos Fonseca, chefe de Estado de Cabo Verde Liliana Henriques/RFI

O Presidente da República vetou o plano de cargos, carreiras e salários do pessoal que integra a carreira médica e o estatuto profissional do funcionário que integra a carreira de enfermagem.

Publicidade

"A carreira médica e a carreira de enfermagem constituem, sem dúvidas, dois grandes pilares do sistema de saúde e que as propostas dos diplomas relativamente a essas duas categorias profissionais do ramo da saúde, tal como se apresentam, poderão fazer perigar a motivação e a satisfação que se exige a estes profissionais, sem esquecer a criação de situações de injustiça no tratamento da transição”, referiu o chefe de Estado de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca.

Como já tinha defendido anteriormente nas justificações relativas aos vetos exercidos em relação a outros estatutos do pessoal dos chamados quadros privativos do Estados, o Presidente da República entende que “diplomas desta natureza, que provocam alterações sensíveis na categoria e carreira dos funcionários públicos, objeto de séria contestação por parte de associações sindicais e ordens representativas, devem ser objeto de aturada ponderação num quadro político diverso deste que se vive atualmente em Cabo Verde”

Em reação à decisão do Presidente cabo-verdiano, o médico e porta-voz do Sindicato da Administração Pública, Tito Rodrigues, considerou que o Chefe de Estado agiu bem ao invalidar o diploma.

Correspondência de Odair Santos

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.