Acesso ao principal conteúdo
Africa

Ministério Público de Cabo Verde investiga gestão da TACV

Aparelho da TACV
Aparelho da TACV Miguel Martins/RFI

Ministro das Finanças, Olavo Correia considerou existirem indícios de gestão danosa durante os anteriores 15 anos de gestão.

Publicidade

O Ministério Público está a investigar a gestão da TACV, por considerar que há suspeitas de crimes de infidelidade e participação ilícita em negócios. A diligência tinha sido pedida pelo Ministro das Finanças, Olavo Correia, que considerou existirem indícios de gestão danosa da TACV durante os 15 anos de governo do PAICV.

Em reacção a antiga ministra das Infraestruturas, Sara Lopes disse que é bom que se investigue a gestão passada da TACV.

A investigação da gestão da TACV feita pelo Ministério Público vai ser dirigida por uma equipa de magistrados e o Ministério Público vai ser coadjuvado pela Policia Judiciária.

De acordo com a imprensa nacional em causa está o negócio da venda do Boeing 737 e do lease-back dos ATRs à sua proprietária. E ainda segundo a imprensa cabo-verdiana, relata que o ex-PCA da TACV que liderou o negócio feito com o aval da ex-ministra Cristina Duarte, terá recebido comissões ilegais pela transação.

A TACV, companhia aérea de bandeira, tem um passivo de cerca de 100 milhões de euros e está a passar por um processo de reestruturação que levou, como primeira medida, ao encerramento dos serviços aéreos domésticos. Numa segunda fase, após concluída a reestruturação, a empresa será privatizada.

Ouça aqui a reportagem de Odair F. Santos

 

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.