Acesso ao principal conteúdo
Cabo Verde

Cabo Verde: Final do campeonato nacional de futebol sem data

Logótipo da Federação caboverdiana de Futebol
Logótipo da Federação caboverdiana de Futebol DR/FCF

Os caboverdianos em geral e os adeptos em particular continuam à espera duma data da final do campeonato nacional de futebol, devido a um contencioso que opõe as duas equipas das meias-finais, o Futebol Clube Ultramarina de S. Nicolau e o Mindelense de S. Vicente. O conselho de disciplina da Federação caboverdiana de futebol, decidiu ontem a favor da Ultramarina, sem que tivesse avançada uma data para a final com o Sporting da Praia, que está apurado há um mês.

Publicidade

Na origem do contencioso entre a equipa do Mindelense e a sua congénere Futebol Clube Ultramarina de S. Nicolau, desencontros nas datas, sobre os jogos de primeira e segunda mãos das meias finais do campeonato nacional de futebol, na zona do Barlavento.

Os jogadores do Mindelense, não conseguiram viajar todos para S. Nicolau, no quadro do jogo de primeira mão, de 24 de junho, com o Futebol Clube Ultramarina, devido a problemas técnicos com o barco que os devia levar à ilha saniculauense.

O jogo seria marcado para 27 de junho, com a presença do Futebol Clube Ultramarina, mas o Estádio de futebol, onde devia ocorrer o desafio, não abriu as portas, tendo em conta que o Mindelense, ainda não tinha toda a equipa completa.

Entretanto, já com o Sporting da Praia, da zona desportiva de Santiago, apurado para a final e à espera do seu adversário, a Federação caboverdiana de Futebol, reúne os seus órgãos jurídicos, Conselho de Justiça e Conselho de Disciplina, para arbitrar o contencioso.

A decisão saiu ontem, 31 de julho, com o Conselho de Justiça, dando razão ao Futebol Clube Utramarina, que paradoxalmente, tinha às costas um processo disciplinar do Conselho de Disciplina, mas foi ganhar, entretanto, por 2/0, o Mindelense, na segunda mão, em S. Vicente.

Uma segunda mão jogada sem que tivesse havido um jogo de primeira mão e tão pouco uma decisão do órgão competente da Federação caboverdiana de futebol, sobre um recurso interposto pelos campeões mindelenses.

A final que devia acontecer no dia 15 de julho, não teve lugar, e apesar do Conselho da Justiça ter dado razão ao Futebol Clube Ultramarina, não avançou com uma data, estando o finalista Sporting da Praia, há um mês, à espera.

Todo um imbróglio aqui analisado por Marco Aurélio, dirigente da equipa do Boavista Futebol Clube da Praia, que ficou em segundo lugar, no campeonato nacional de futebol da zona de Santiago sul, que culpa a Federação, que acabou por penalizar as duas equipas Ultramarina e Mindelense.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.