Acesso ao principal conteúdo
Angola

Enfermeiros deixam de exercer tarefas de médicos em Luanda

Enfermeiros fazem greve em Luanda, porque não recebem subsídios, pelo trabalho de médicos praticado
Enfermeiros fazem greve em Luanda, porque não recebem subsídios, pelo trabalho de médicos praticado FLORENCE PANOUSSIAN / AFP

Angola, os enfermeiros angolanos de hospitais de Luanda, deixaram de fazer, a partir desta quinta-feira, tarefas da competência de médicos, como consultas e prescrição de medicamentos a doentes. O sindicato dos enfermeiros angolanos alega que os enfermeiros não recebem subsídios previstos num acordo assinado com as autoridades sanitárias.

Publicidade

Enfermeiras e enfermeiros dos hospitais e do centro de saúde da província de Luanda, deixaram de praticar, a partir desta quinta-feira, 30 de novembro, sexta funções da competência de médicos, como dar consultar e prescrever medicamentos a doentes.

O sindicato de enfermeiros de Luanda, alegou, que tal decisão, tem a ver com o não cumprimento de um acordo, assinado, em 2012, por parte das autoridades sanitárias, que estipula, o pagamento de subsídios aos enfermeiros, pelas funções de médicos que desempenham.

Os enfermeiros desempenham essas funções médicas devido à penúria de médicos nos hospitais, não apenas da província, mas em todo o país.

Com a decisão dos enfermeiros os pacientes dos hospitais e centro de saúde de Luanda, ficam penalizados, tanto mais, que a situação geral da saúde, em Angola, já é muito grave.

De Luanda, o nosso correspondente, Avelino Miguel.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.