Acesso ao principal conteúdo
Cabo Verde

Um milhão de dólares da FAO para Cabo Verde

Cidade de Mindelo, São Vicente, Cabo Verde (imagem de ilustração)
Cidade de Mindelo, São Vicente, Cabo Verde (imagem de ilustração) DANIEL SLIM / AFP

Governo de Cabo Verde vai receber da FAO um milhão de dólares para a elaboração do Plano Nacional de Investimentos e Programa para a Promoção da Economia Azul. Este é o resultados do acordo foi assinado na Cidade da Praia, esta Sexta-feira, entre a directora-geral Adjunta da FAO, Helena Semedo, e o ministro da Economia e Emprego, José Gonçalves.

Publicidade

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), considera que Cabo Verde tem sido “um exemplo” na promoção da Economia Azul. Por isso, disponibiliza ao país um milhão de dólares para a elaboração do Plano Nacional de Investimentos e preparação para a promoção da Economia Azul.

O acordo foi assinado na Cidade da Praia, entre a directora-geral Adjunta da FAO, Helena Semedo, e o ministro da Economia e Emprego, José Gonçalves.

Helena Semedo afirma que, agora, Cabo Verde tem condições para desenvolver projectos de Economia Azul.

Cabo Verde, que foi o primeiro país africano a assinar a carta de Economia Azul,  em 2015, tem um ano para implementar o montante de um milhão de dólares nos projectos de Economia Azul que engloba as pescas, o ecoturismo e os transportes marítimos.

A FAO espera que seja usado para o proveito e bem-estar das populações, sobretudo das que vivem nas zonas costeiras.

Oiça aqui a correspondência de Odair Santos, correspondente da RFI em Cabo Verde

 

 

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.