Acesso ao principal conteúdo
Cabo Verde

PAICV quer demissão de Olavo Correia

Olavo Correia, vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças de Cabo Verde
Olavo Correia, vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças de Cabo Verde governo.cv/index.php/elenco-governamental

PAICV defende, no parlamento, a demissão do ministro das Finanças e vice-primeiro-ministro acusado de favorecer um grupo empresarial. MpD declarou "total apoio e solidariedade" a Olavo Correia.

Publicidade

O maior partido da oposição cabo-verdiana (PAICV) defendeu, esta quinta-feira, no parlamento, a demissão do ministro das Finanças e vice-primeiro-ministro, depois da confirmação de que é accionista de um grupo empresarial que está a ser acusado de favorecer. Por seu lado, MpD, partido no poder, declarou "total apoio e solidariedade" a Olavo Correia.

Esta quinta-feira, na Assembleia Nacional, o grupo parlamentar do MpD manifestou “total apoio e solidariedade" da bancada ao vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças, Olavo Correia que está a ser acusado de favorecer um grupo empresarial, do qual é alegadamente accionista. O apoio do partido no poder foi declarado pelo líder parlamentar do MpD, Rui Figueiredo Soares.

Apesar de criticar o governante, o deputado e vice-presidente do PAICV, Rui Semedo, afirmou que o ministro Olavo Correia pode ser sócio ou accionista de qualquer empresa, mas não pode misturar os interesses particulares com os interesses do Governo.

De acordo com a imprensa, o vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças, Olavo Correia, tem uma participação de 10% num grupo empresarial em que foi administrador e até agora o principal beneficiário do aumento das taxas de importação de leite aprovado no Parlamento com os votos favoráveis do MPD e também do PAICV, que agora critica a medida.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.