Acesso ao principal conteúdo
Cabo Verde

Sindicato acusa TACV de não pagar indemnizações

Avião da TACV.
Avião da TACV.

O sindicato de Indústria, Transportes, Telecomunicações, Hotelaria e Turismo acusa  a TACV de não pagar indemnizações aos trabalhadores despedidos, a companhia aérea afirma que está em curso a reprogramação dos pagamentos.

Publicidade

Os trabalhadores da TACV, que assinaram o programa de rescisão por mútuo acordo, ainda não receberam as respectivas indemnizações.

A denúncia é feita pelo secretário permanente do sindicato de Indústria, Transportes, Telecomunicações, Hotelaria e Turismo- SITHUR, Carlos Lopes, que questiona o paradeiro de 13 milhões e 500 mil euros para indemnizar os trabalhadores da TACV.

"Após a data prevista no acordo para a desvinculação foi fixado um prazo de dez dias para a empresa proceder ao pagamento, do valor da indemnização devida a cada um dos trabalhadores que assinou o acordo. Aqui na Praia e noutros pontos do país terminado o prazo, nos dias 10 e 14 do corrente mês, os trabalhadores ainda não viram a cor do dinheiro. Os trabalhadores perguntam: onde é que pára o dinheiro que se encontrava em depósito na caixa económica para o pagamento das indemnizações ", questionou o líder sindical.

Em Dezembro de 2017, o Ministro das Finanças, Olavo Correia confirmava que já estavam garantidos os 13 milhões e 500 mil euros para as indemnizações.

Em comunicado, a administração da TACV informou que está em curso a reprogramação dos desembolsos das indemnizações aos trabalhadores dispensados no âmbito da reestruturação da empresa e assegurou estar a cumprir as condições acordadas.

A administração da TACV disse ainda que o valor do empréstimo está a ser usado para “indemnizar os trabalhadores, mas também para assegurar as condições necessárias para a mudança de base e para garantir a formação dos recursos humanos que permita manter e converter a tripulação para poder operar aviões jacto".

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.