Acesso ao principal conteúdo
Cabo Verde / Concertação Social

Cabo Verde - Reunião do Conselho de Concertação Social

Ulisses Correia e Silva, primeiro-ministro de Cabo Verde
Ulisses Correia e Silva, primeiro-ministro de Cabo Verde PATRICIA DE MELO MOREIRA / AFP

O conselho de concertação social de Cabo Verde está reunido na segunda sessão ordinária deste ano. Em cima da mesa estão as directrizes do Orçamento do Estado para o ano económico 2019. Dos vários posicionamentos, a UNTC-CS - União Nacional dos Trabalhadores de Cabo Verde Central Sindical - avança com um pedido de aumento salarial para a administração pública, nunca inferior a 5 por cento.

Publicidade

A União Nacional dos trabalhadores de Cabo-Verde Central Sindical (UNTC-CS) está preocupada com a situação dos trabalhadores, e espera que dessa reunião da Concertação social saia algo em concreto sobre a reposição do poder de compra dos cabo-verdianos. A Secretária-Geral da Central Sindical, Joaquina Almeida, lembra que o último reajuste data de 2011, e por isso, propõe aumento salarial para a administração pública, nunca inferior a 5 por cento.

Em relação a esta matéria, o Presidente da Câmara de Comércio de Sotavento manifesta-se contra qualquer aumento salarial neste momento. Jorge Spencer Lima defende que é preciso ser mais realistas e viver com os pés no chão.

Já o presidente da Câmara de Comércio de Barlavento, Belarmino Lucas diz que a questão veicula apenas a função pública e o governo.

A questão da idade de reforma dos marítimos é outra preocupação da UNTC-CS. Joaquina Almeida recorda que a diminuição pedida pelos marítimos está a depender de um estudo que o INPS deveria ter apresentado em Julho passado.

De Cabo Verde, Augusto Oliveira, em Serviço Especial para a RFI

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.