Acesso ao principal conteúdo
Cabo Verde

Dia da Morna em Cabo Verde

Logótipo do Dia nacional da Morna, em Cabo Verde, no mural Facebook do Instituto do património cultural
Logótipo do Dia nacional da Morna, em Cabo Verde, no mural Facebook do Instituto do património cultural DR/Instituto Património cultural

Os caboverdianos assinalam hoje o dia da morna, género musical maior, que se quer, traduzir a essência do povo de Cabo Verde, no país e na diáspora. Este dia é marcado por uma série de actividades musicais e culturais com o ponto central na Assembleia nacional, onde decorrem a conferência "Pensar B.Leza" e uma exposição de fotografia, "Morna em Si".

Publicidade

O dia da Morna é comemorado hoje em Cabo Verde, cujo acto central a decorrer na Assembleia nacional, aposta na conferência "Pensar B. Leza e a Morna" e uma exposição de fotografias, "Morna em Si".

Este dia da morna, género musical maior de Cabo Verde, foi instituído, pelo Parlamento caboverdiano, em março deste ano, em homenagem ao compositor e músico caboverdiano, B.Leza, nascido a  3 de dezembro de 1903. 

Há todo um programa do dia nacional da morna, envolvendo instituições políticas e culturais de Cabo Verde, que começou ontem na Livraria Pedro Cardoso, nos arredores da capital, Praia, com uma tertúlia "Morna ontem e hoje - Tendências".

Este programa comemorativo extende-se até 21 de dezembro, com uma Noite-Branca, dedicada à grande voz da morna, Cesária Évora e à mulher caboverdiana, tendo pelo meio outros eventos relacionados com a morna.

Para o ministro da Cultura e das Indústria Criativa, Abraão Vicente, "celebrar a morna é celebrar a nossa essência como povo".

No quadro do evento de hoje "Pensar B.Leza e a Morna", moderado pelo sociólogo, César Monteiro, de destacar as conferências, "Pensar B.Leza", de Carlos Gonçalves, jornalista, músico e autor do livro "Kap Verd Band" sobre a história da música caboverdiana e "A Patrimonialização da Morna", do historiador, Edson Brito.

"A morna tem tido altos e baixos, mas neste momento, está com a sua pujança", declara à RFI, Edson Brito, do Instituto do Património Cultural, em Cabo Verde.

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.