Acesso ao principal conteúdo
COP24

COP24: É preciso “aliança global” contra o plástico

Imagem do plástico acumulado na ilha de Santa Luzia, Cabo Verde
Imagem do plástico acumulado na ilha de Santa Luzia, Cabo Verde SPEA - Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves

Cabo verde apela a uma acção conjunta global para combater o plástico nos oceanos. Esta semana, a Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves chamou a atenção para o plástico acumulado na ilha de Santa Luzia.

Publicidade

A associação ambientalista denunciou a presença de plástico oriundo de pelo menos 25 países na praia de Santa Luzia, reserva natural do país e uma das mais importantes para a reprodução da tartaruga-cabeçuda.

Em declarações à RFI, Alexandre Rodrigues, Director-Geral do Ambiente de Cabo Verde, sublinhou que “todos os anos fazem campanhas de limpeza”, mas trata-se de lixo proveniente “de toda a parte do mundo. O governante cabo-verdiano acrescentou que o arquipélago não consegue lidar sozinho com a situação, “estamos no meio do Atlântico e estamos sujeito a lixo produzidos por outros países. Terá de se uma acção global e uma aliança global para que consigamos eliminar o plástico dos nossos oceanos”.

Alexandre Rodrigues encontra-se em Katowice, Polónia, a participar na COP24. Sobre a cimeira disse esperar que “o livro de regras para a implementação do Acordo de Paris seja terminado nesta COP, mas também que sejam incorporadas as questões do financiamento para perdas e danos e financiamento para a adaptação”.

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.