Acesso ao principal conteúdo
Cabo Verde

Cabo Verde aprova OGE

Assembleia nacional de Cabo Verde, palco de briga entre 2 deputados do Mpd e do PAICV
Assembleia nacional de Cabo Verde, palco de briga entre 2 deputados do Mpd e do PAICV DRI/Parlamento de Cabo Verde

O Orçamento do Estado para o ano económico 2019 foi aprovado, na globalidade, com os votos a favor do MPD. A oposição votou contra com o argumento de que o documento não responde às principais necessidades dos cabo-verdianos, o governo defende que 2019 vai ser o ano do emprego.

Publicidade

O Orçamento do Estado para o ano económico 2019, cotado em 71 mil milhões de escudos, cerca de 644 milhões de euros foi aprovado, na globalidade, perto da meia-noite de ontem, no parlamento. O documento recebeu 36 votos a favor do MPD, 22 contra do PAICV e três da UCID.

O deputado Miguel Monteiro afirmou que o MpD partido que sustenta o governo votou a favor porque 2019 vai ser o ano do emprego e da empregabilidade.

"Pretendemos atingir a cifra de treze mil e seiscentos empregos. Teremos aumento de salário de 2,2% para o pessoal do quadro comum. Teremos um aumento da pensão social de 5 mil para 6 mil, bem como o alargamento para 23 mil beneficiários", garantiu.

O PAICV e a UCID justificaram o voto contra com o argumento de que o Orçamento de Estado para 2019 não responde as principais necessidades dos cabo-verdianos. Walter Évora, deputado do PAICV, diz que este orçamento vai aumentar a dívida do Estado.

"Este governo endivida o Estado de Cabo Verde em mais de 47 milhões de contos, sem que isso de traduza em investimento estruturantes, não conseguindo assim o governo, pela quarta vez consecutiva, atingir os seus principais objectivos que é a redução da dívida pública", defendeu.

O Governo prevê que a percentagem da dívida pública deverá diminuir em 2019, em 1,6%, de 127,9% para 126,3%.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.