Acesso ao principal conteúdo
Cabo Verde

Cabo Verde: CGD vende participação no BCA

O grupo Caixa Geral de Depósitos de Portugal detém 52,5% do capital social do BCA.
O grupo Caixa Geral de Depósitos de Portugal detém 52,5% do capital social do BCA. Logotipo do BCA

Este fim-de-semana, na cidade da Praia, o presidente da Caixa Geral de Depósitos anunciou que esta instituição portuguesa vai alienar a participação de um pouco mais de 52% que detém no seio do BCA, Banco Comercial do Atlântico, mantendo apenas a sua posição de 71% no seio de outro banco cabo-verdiano, o Interatlântico.  

Publicidade

A venda do mais antigo e  do maior banco comercial de Cabo Verde, o BCA  pela Caixa Geral de Depósitos de Portugal  faz  parte do plano de reestruturação da instituição financeira portuguesa. De acordo com o presidente do Conselho de Administração da Caixa Geral de Depósitos, Paulo Macedo, o banco público português que actualmente é accionista maioritário no BCA e no Banco Interatlântico optou por alienar o capital que detém no BCA, mantendo a participação no Banco Interatlântico.

O processo, que se inicia agora, culminará com a entrada de um novo accionista no BCA, num negócio que depende do aval do regulador, que é o Banco de Cabo Verde. Paulo Macedo explicou aos jornalistas, que o processo da venda do BCA vai ser transparente seguindo os mesmos meandros dos processos na África do Sul e na Espanha. O grupo Caixa Geral de Depósitos de Portugal detém 52,5% do capital social do BCA. Mais pormenores com Odair Santos.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.