Acesso ao principal conteúdo
Cabo Verde

Aleitamento materno contribui a reduzir mortalidade infantil em Cabo Verde

Escola na capital Praia quando há avanços no combate à mortalidade infantil em Cabo Verde
Escola na capital Praia quando há avanços no combate à mortalidade infantil em Cabo Verde RFI/Neidy Ribeiro

Aleitamento materno tem contribuído para a diminuição da mortalidade infantil em Cabo Verde. No espaço de 10 anos o Arquipélago diminuiu em 50% a taxa de mortalidade infantil. O aleitamento materno atingiu em 2019 uma taxa de 31% tendo o país abraçado a semana mundial do aleitamento, no quadro da meta dos objectivos de desenvolvimento sustentável. 

Publicidade

O aleitamento materno exclusivo até aos seis meses tem contribuído para a diminuição da mortalidade infantil em Cabo Verde, avança o director nacional da Saúde, Artur Correia que assegura que no espaço de dez anos o arquipélago diminuiu em 50% a taxa de mortalidade infantil.

O director nacional da Saúde falando à imprensa, na cidade da Praia à margem de uma atividade da Semana Mundial do Aleitamento Materno, que decorre até 07 de agosto.

O responsável da Saúde disse que Cabo Verde está a cumprir com a meta dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável.

No quadro respeitante ao aleitamento materno atingiu, em 2019, uma taxa de amamentação de 31% sublinhando que o país abraçou a Semana Mundial do aleitamento Materno, tendo trabalhado a vertente diminuir a mortalidade infantil com o aumento em 98% dos partos com acompanhamento dos profissionais da saúde, aleitamento materno exclusivo, hospitais amigos de criança e um conjunto de especialidades que se ocupa da neonatalogia.

De Cabo Verde, o nosso correspondente, Odair Santos. 

 

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.