Acesso ao principal conteúdo
Cabo Verde

Ministra da justiça de Cabo Verde quer processar agente prisional

Ministra da justiça de Cabo Verde quer processar agente prisional que divulga informação estratégica da Cadeia da Praia
Ministra da justiça de Cabo Verde quer processar agente prisional que divulga informação estratégica da Cadeia da Praia DR/Provedor de justiça

A Ministra da Justiça de Cabo Verde, Janine Lélis, disse, ontem, que o presidente da Associação dos Guardas Prisionais incorre num processo disciplinar pelas declarações proferidas em sede da primeira comissão parlamentar. Janine Lélis, disse que Bernardino Semedo passou informações sobre o sistema de forma irresponsável.

Publicidade

No âmbito da preparação do debate sobre a Justiça e perante os deputados o presidente da Associação dos Agentes dos Serviços Prisionais de Cabo Verde fez declarações sobre a situação da cadeia central capital do país, que segundo o Governo põe em causa a segurança nacional.

Assim, a ministra da Justiça, Janine Léli, s vai mandar abrir um inquérito de processo disciplinar ao presidente da Associação dos Agentes dos Serviços Prisionais de Cabo Verde, Bernardino Semedo que é também agente prisional.

Na quarta-feira passada numa comissão parlamentar o presidente da Associação dos Agentes dos Serviços Prisionais de Cabo Verde deu conta da circulação de drogas no interior da Cadeia Central da Praia, bem como a existência de aparelhos telemóveis a circular no estabelecimento prisional, uma média de dois aparelhos por cada preso.

Também relatou agressões constantes entre reclusos que os agentes muito pouco podem fazer por existir na cadeia civil da capital do país, 93 agentes prisionais para 1.101 presos. Número que considerou ser insuficiente.

De Cabo Verde, o nosso correspondente, Odair Santos.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.