Acesso ao principal conteúdo
áfrica

Cabo Verde: Armadores pedem medidas face ao mau ano na pesca

Redução da captura leva APESC a pedir medidas de mitigação
Redução da captura leva APESC a pedir medidas de mitigação RFI/Lou Garçon

Associação dos Armadores de Pesca de Cabo Verde exige medidas ao Governo para mitigar mau ano de pescas.

Publicidade

A Associação dos Armadores de Pesca de Cabo Verde (APESC) exigiu, esta segunda-feira, apoios do governo para mitigar os efeitos do mau ano de pesca, em que se registou uma quebra de 72% em relação ao mesmo período do ano passado.

A APESC veio garantir não existir capacidade para pescar na vasta Zona Económica Exclusiva e que os armadores enfrentam o problema de colocação de Dispositivos de Concentração de Peixe (DCP) dentro da ZEE de Cabo Verde, o que está a afugentar os cardumes que entravam nos bancos de pesca e nas zonas de captura para pesca artesanal.

João Lima Júnior, presidente da A Associação dos Armadores de Pesca de Cabo Verde enumera os pedidos ao governo.

O primeiro-ministro Ulisses Correia e Silva garantiu que as preocupações da Associação dos Armadores de Pesca estão a ser tratadas com o Governo para procurar as melhores soluções e anunciou para breve um plano para o desenvolvimento da pesca artesanal e semi-industrial.

O projecto inclui, nomeadamente, o apoio aos operadores do sector na aquisição de embarcações para que os armadores possam aproveitar o potencial da vasta Zona Económica Exclusiva (ZEE).

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.