Acesso ao principal conteúdo
CABO VERDE

Cabo Verde à conquista de investimentos franceses

Luís Filipe Tavares (esquerda), ministro dos Negócios Estrangeiros de Cabo Verde.
Luís Filipe Tavares (esquerda), ministro dos Negócios Estrangeiros de Cabo Verde. RFI/Marco Martins

O ministro cabo-verdiano dos negócios estrangeiros, Luís Filipe Tavares, defendeu nesta quinta-feira em Paris a necessidade de atrair mais investidores franceses para o arquipélago. O chefe da diplomacia do arquipélago presidia na embaixada do seu país um Encontro com empresários e investidores franceses.

Publicidade

Luís Filipe Tavares, ministro cabo-verdiano dos negócios estrangeiros, comunidades e defesa, salientou a importância de alguns investimentos gauleses já em curso no arquipélago.

E isto à luz também de um fórum realizado no ano passado e que se traduzira em promessas de investimentos de 800 milhões de euros.

Daí a realização deste evento para partilhar e ouvir os investidores acerca da forma como este processo está a decorrer, para melhor o agilizar.

O sector do turismo é um dos mais proeminentes. A França representa cerca de 10% dos cerca de 800 000 turistas que visitam anualmente o país, cifra comparável com a dos turistas portugueses, mas muito atrás dos 25% de turistas britânicos.

Os franceses concentram-se essencialmente nas ilhas de São Vicente, Santo Antão, Sal e Boavista, segundo o ministro cabo-verdiano.

Energias renováveis, serviços financeiros são outros dos sectores para, "transformar Cabo Verde numa grande plataforma de serviços no Atlântico", reforçou o governante.

O chefe da diplomacia da Cidade da Praia frisou ainda as questões logísticas também, "logística marítima e aeroportuária são aspectos fundamentais da nossa estratégia de desenvolvimento".

Tavares lembrou, nomeadamente, o projecto do "hub" da Ilha do Sal aproveitanto a encruzilhada do território entre vários continentes (africano, europeu e americano).

O governante lembrou ainda a sinergia de pontos de vista entre os dois países, dois países de tradição democrática e a presença de uma comunidade significativa de Cabo Verde em França, estimada na ordem dos 100 000 cidadãos, bem como a existência de uma Parceria especial com a União Europeia.

O ministro cabo-verdiano que não deixou de referir o facto de ele próprio ter feito a sua formação superior em França, afirmando sentir-se em casa quando visita este país europeu.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.