Acesso ao principal conteúdo
Cabo Verde/Brasil

Brasil desaconselha viagens de religiosos a Cabo Verde

Aeroporto Amílcar Cabral, Ilha do Sal, Cabo Verde.
Aeroporto Amílcar Cabral, Ilha do Sal, Cabo Verde. Flickr/ Starrynight1

Nas duas últimas semanas 42 cidadãos brasileiros, missionários e funcionários de ONGs religiosas foram retidos no aeroporto do Sal e depois libertados, por falta de cumprimento de todos os pré-requisitos legais de entrada em Cabo Verde.

Publicidade

Em Cabo Verde a Embaixada do Brasil desaconselha a vinda ao arquipélago de “viajantes em missão religiosa e trabalhadores voluntários em ONGs dessa natureza”.

Nas duas últimas semanas 42 cidadãos brasileiros que viajavam em missão religiosa a Cabo Verde, foram retidos temporariamente pelos Serviços de Estrangeiros e Fronteiras, à entrada no país, tratando-se de missionários e voluntários de ONGs, 15 deles em trânsito, que foram retidos no aeroporto do Sal.

Entretanto, todos foram libertados, mas, até que o esclarecimento das regras sobre esses “processos migratórios sejam elucidados pelas autoridades cabo-verdianas”, o Brasil desaconselha viagens de cariz religioso ao arquipélago.

Quem o afirmou à rádio pública, na manhã desta quarta-feira (22/01) foi o embaixador do Brasil em Cabo Verde, José Leitão, que explicou que a maioria dos brasileiros vem para o interior da Ilha de Santiago

José Leitão admite no entanto que os brasileiros retidos não cumpriram todos os pré-requisitos de entrada no país, daí o alerta dado terça-feira (21/02) pelos serviços consulares brasileiros a desconselhar viagens ao arquipélago.

José Leitão refere que o importante "é evitar os conflitos que ocorreram nas duas últimas semanas, em que brasileiros passaram por um certo constrangimento [por parte] da autoridade de plantão no aeroporto do Sal e tiveram o seu ingresso no país dificultado".

"...houve pessoas que entraram e depois de passarem por uma triagem um pouco mais rígida, acabaram ingressando no país, mas outras pessoas, em número felizmente menor ficaram detidas por um tempo acima do razoável...temos contabilisados 42 missionários que passaram por percalços".

O chefe da diplomacia cabo-verdiana Luís Filipe Tavares, garantiu esta quarta-feira que a polícia de emigração e fronteiras "cumpre rigorosamente a lei", que este caso não belisca as relações entre os países irmãos Brasil e Cabo Verde e tem já um encontro marcado com o embaixador José Leitão.

Por outro lado, os turistas brasileiros, tal como os canadianos e norte-americanos, vão passar a estar isentos de vistos em passaporte para entrar em Cabo Verde a partir  de 1 de Fevereiro, medida com a qual o Governo cabo-verdiano pretende atrair um novo nicho turístico.

36 países europeus usufruem desta mesma medida desde Janeiro de 2019, para estadas até 30 dias em Cabo Verde.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.