Acesso ao principal conteúdo

Doença parecida com a pólio atinge 5 crianças nos EUA

Micrografia eletrônica  de um enterovírus; o tipo 68 foi ligado ao aparecimento de uma síndrome parecida com a poliomielite.
Micrografia eletrônica de um enterovírus; o tipo 68 foi ligado ao aparecimento de uma síndrome parecida com a poliomielite. CDC/ Dr. Erskine Palmercom

Uma doença infecciosa rara e incurável que se assemelha à poliomielite apareceu na Califórnia, onde afetou um pequeno número de crianças. O anúncio foi feito por pesquisadores da Universidade de Stanford durante o congresso da Academia Americana de Neurologia, na Filadélfia, neste domingo (23).

Publicidade

Os cientistas apresentaram cinco casos de paralisia repentina em crianças no período de um ano na Califórnia.

"Ainda que o vírus da pólio tenha sido praticamente erradicado do mundo, outros vírus podem afetar a medula espinhal, provocando o aparecimento de uma síndrome parecida com a da pólio", declarou o neurologista de Stanford, principal autor desse estudo de caso.

"Durante a última década, foi encontrada uma relação entre novas formas de enterovírus e o aparecimento dessa síndrome parecida com a pólio em crianças na Ásia e na Austrália", explicou ele.

"Esses cinco novos casos revelam a possibilidade do surgimento de uma síndrome parecida com a da pólio na Califórnia", acrescentou. Essa é a primeira vez que a doença é identificada nos Estados Unidos.

Vacina

Graças à introdução de uma vacina nos anos 50, a poliomielite foi erradicada em quase todo o mundo. Mas a doença continua fazendo vítimas em certos países, como Paquistão, Nigéria e Afeganistão.

Na Califórnia, as cinco crianças atingidas pela nova síndrome haviam sido vacinadas contra a pólio, e seus exames deram negativo para a poliomielite. Elas apresentaram todas os mesmos sintomas: uma perda súbita de movimento em um dos membros, seguida em dois dias por paralisia.

Três das crianças sofriam de uma doença respiratória antes do surgimento dos sintomas. Duas delas eram portadoras do enterovírus 68, um vírus raro que foi associado ao aparecimento da doença. Mas não foi possível detectar o vírus nas três outras crianças, e os médicos ainda não determinaram as causas da paralisia.

"Queremos enfatizar que o surgimento dessa síndrome ainda é muito, muito raro", insistiu Keith Van Haren, mas os pesquisadores pensam que outros casos devem aparecer. Eles orientam os pais a entrarem em contato com seus médicos o mais rápido possível caso uma criança apresente sinais de paralisia.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.