Acesso ao principal conteúdo
Unesco/voto

EUA e Israel perdem direito de voto na Unesco

Sede da Unesco, em Paris.
Sede da Unesco, em Paris. Unesco/Belmenouar, M'Hammed

Os Estados Unidos e Israel perderam automaticamente seus direitos de voto na Unesco dois anos após terem cessado de contribuir financeiramente em resposta à admissão da Palestina na organização. A informação foi feita à AFP por uma fonte na Unesco.

Publicidade

Sob condição de anonimato, a fonte da ONU confirmou que os dois países estão na lista dos que vão perder direito de voto. “Nenhum dos dois apresentou a documentação necessária até esta manhã para evitar o direito de voto”, acrescentou a fonte, em referência à ausência de comprometimento dos dois Estados em retomar as contribuições financeiras.

Os pagamentos foram suspensos a partir da admissão, no dia 31 de outubro de 2011, da Palestina como 195° integrante da Unesco. A suspensão da ajuda pelos Estados Unidos provocou uma grave crise financeira na Unesco, que teve de lidar com um corte de 22% de seu orçamento, que passou de 653 milhões de dólares para 507 milhões de dólares.

Para manter as contas em dia, cerca de 300 pessoas correm o risco de perder o emprego. A Unesco contava, em 2012, com 1200 funcionários em Paris e 900 no mundo. Apesar dessas dificuldades, a diretora-geral da Unesco, Irina Bokova, de nacionalidade búlgara, conseguiu levantar 75 milhões para lidar com a crise. Ela foi reeleita para o cargo no começo de outubro.

A lista dos países que não terão mais direito de voto deve ser anunciada neste sábado em sessão plenária.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.