Acesso ao principal conteúdo
Moda/Galliano

John Galliano volta à moda no comando da griffe Martin Margiela

O estilista John Galliano, em 2010.
O estilista John Galliano, em 2010. Reuters/Benoit Tessier/Files

Depois de cair em desgraça ao ser flagrado bêbado em vídeo, dizendo frases racistas em um bar parisiense, o que lhe valeu ser demitido pela Dior, em 2011, o britânico John Galliano assume a direção artística da griffe francesa Maison Martin Margiela. O anúncio foi feito em Paris, nesta segunda-feira (6).

Publicidade

Segundo Renzo Rosso, presidente do grupo OTB, detentora da griffe, “John Galliano é um dos maiores talentos de todos os tempos”. É um “estilista único e excepcional para uma maison que sempre buscou a inovação no mundo da moda”, acrescentou em comunicado.

Enfant terrible

Conhecido por sua excentricidade “british”, pelo perfeccionismo e por uma energia criadora fora do comum, o britânico Galliano passou quinze anos na Christian Dior, até ser despedido em 2011, no episódio racista que lhe valeu uma multa de € 6 mil.

Galliano manteve o perfil discreto desde então. Mas ele voltou a ser noticia em fevereiro de 2013, quando colaborou com a elogiada coleção de Oscar de la Renta, na Semana da Moda de Nova York. Em maio, ele reapareceu na Rússia, ao ser nomeado diretor artístico de L’Étoile, a maior cadeia russa de cosméticos.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.