Acesso ao principal conteúdo
Cannes/Cinema

Festival de Cannes tem pouca presença latino-americana

Organizadores do Festival de Cannes apresentaram a seleção oficial da 68ª edição da mostra.
Organizadores do Festival de Cannes apresentaram a seleção oficial da 68ª edição da mostra. REUTERS/Benoit Tessier

Apenas um filme representa a América Latina na disputa pela Palma de Ouro do Festival de Cannes deste ano. Os diretores desta 68ª edição do festival anunciaram na manhã da quinta-feira (16) 17 filmes selecionados para disputar o cobiçado prêmio. "Chronic", dirigido pelo mexicano Michel Franco com o ator britânico Tim Roth no papel principal, foi acrescentado apenas no dia 24 de abril, junto com Valley of Love, de Guillaume Nicloux.

Publicidade

A França, com cinco filmes, e a Itália, com três, são os países mais representados. Uma das novidades da lista é o primeiro longa do húngaro Lászlo Nemes Saul Fia (O filho de Saul, em tradução livre) que vai concorrer à Palma de Ouro com diretores já consagrados em Cannes como o americano Gus van Sant e o italiano Nanni Moretti que voltam a concorrer à Palma com seus filmes  Sea of Trees (Mar de árvores, em tradução literal)  e Mia Madre.

Os irmãos Joel e Ethan Cohen presidem o júri do Festival.

Em cartaz no Festival

Na prestigiosa mostra "Um certo Olhar" (Un certain regard), foram selecionados 14 filmes , entre eles Las elegidas (As Eleitas, em tradução literal) do mexicano David Pablos. Nove filmes, entre eles um de animação, principalmente de cineastas europeus e asiáticos, vão concorrer à Palma de Ouro de curta-metragem.

A direção anunciou ainda que o próximo filme de Woody Allen, Um homem irracional, em tradução literal, a nova película de animação dos estúdios Pixar/Disney "Vice versa", além do longa de estreia da atriz Natalie Portman como diretora serão projetados no festival, mas não concorrem a prêmios.

O filme La Tête haute (Cabeça erguida, em tradução livre) de Emmanuelle Bercot, estrelado por Catherine Deneuve e Benoît Magimel, será o filme que abrirá o Festival de Cannes no dia 13 de maio.

Pau de selfie limitado

Na entrevista coletiva do anúncio dos filmes, o diretor do Festival de Cannes, Thierry Frémaux confirmou que os selfies não serão proibidos no tapete vermelho de Cannes, como chegou a ser evocado, para evitar os atrasos na entrada dos convidados.

Mas as estrelas da sétima arte, como os atores Benicio del Toro, Salma Hayek Cate Blanchett, que vão desfilar na famosa entrada do Palácio do Festival deverão limitar essa prática do autoretrato, que segundo o diretor do evento, é "ridícula e grotesca".
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.