Acesso ao principal conteúdo
Luxo/França

Mercado do luxo aposta nos países emergentes

O empresário Bernard Arnault dono do grupo LVMH em coletiva nesta sexta-feira em Paris.
O empresário Bernard Arnault dono do grupo LVMH em coletiva nesta sexta-feira em Paris. Reuters

O grupo LVMH, número um mundial do setor, dono de marcas como Louis Vuitton e Dior, divulgou resultados de um balanço mais do que otimista para o ano passado e aposta nos mercados emergentes

Publicidade

O mundo do luxo vai bem e continuará a ganhar rios de dinheiro em 2011, prevê o empresário Bernard Arnault dono do grupo LVMH, o número 1 mundial do setor. O grupo que reúne a Louis Vuitton, os perfumes Dior e o champagne Dom Perignon, citando apenas as marcas mais famosas, faturou mais de 20 bilhões de euros no ano passado, um recorde que garantiu pela primeira vez ao grupo um lucro anual de 3 bilhões de euros.

Como as outras marcas de luxo, LVMH é beneficiado pelo aumento da demanda de paises asiáticos, mas também do Brasil. Recentemente, Bernard Arnault afirmou que o mercado brasileiro de perfumes e maquiagem tem um excelente potencial de crescimento. Mas os produtos do grupo também resistem bem em mercados tradicionais como Europa e Estados Unidos.

A LVMH enfrenta inclusive problemas para atender a forte demanda, no setor de bolsas e acessórios em couro e champagne, mas Bernard Arnault não vê nenhuma nuvem no horizonte que possa impedir o grupo de repetir e até mesmo ultrapassar o excelente resultado de 2010 este ano e em 2011.
 

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.