Acesso ao principal conteúdo
Barclays/escândalo

Ex-diretor do banco Barclays admite erros e conduta repreensível

Bod Diamond presta depoimento no Parlamento inglês em Londres, nesta quarta-feira.
Bod Diamond presta depoimento no Parlamento inglês em Londres, nesta quarta-feira. REUTERS/Handout/UK Parliament

Em depoimento diante da comissão do parlamento britânico que examina o escândalo de manipulação de taxas, o americano Bob Diamond, ex-diretor-executivo do Barclays, admitiu nesta quarta-feira “erros” e uma “conduta repreensível” na instituição. Ele pediu demissão do cargo ontem.

Publicidade

Apesar de admitir as falhas, Diamond afirmou que o banco foi conivente com seus atos. A atitude do Barclays há três anos, quando se deu conta do que estava havendo, foi: ''vamos até o fim''", afirmou o diretor diante da comissão do Tesouro da Câmara dos Comuns.

Ele criticou as ações de um grupo de 14 traders que estariam envolvidos nas manipulações das taxas Libor e Euribor, que definem os valores que os bancos cobram para emprestar dinheiro entre eles e indiretamente para particulares e empresas.

Diamond foi o terceiro alto executivo da instituição a se demitir em 24 horas. O escândalo estourou há exatamente uma semana, quando o Barclays revelou que iria pagar o equivalente a 290 milhões de libras (cerca de 911 milhões de reais) para encerrar de maneira amistosa a investigação dos reguladores britânicos e norte-americanos sobre a manipulação.

O Barclays anunciou uma auditoria que servirá de base para um relatório público e um novo código de ética para seus funcionários.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.