Acesso ao principal conteúdo
Brasil/Economia

Pop star da economia, Piketty faz palestras no Brasil

Thomas Piketty , autor do "Capital no Século 21".
Thomas Piketty , autor do "Capital no Século 21". Wikipedia/Sue Gardner.

O economista francês Thomas Piketty está no Brasil para uma série de palestras sobre o seu best seller “O Capital no Século 21”. Nesta sexta-feira (28), ele faz uma palestra na Universidade Federal do ABC, em São Paulo.

Publicidade

Durante a rápida visita ao Brasil, o economista Thomas Piketty lançou a versão em português do seu best seller, mas aproveitou o lançamento do seu livro no Brasil para alfinetar o problema da concentração da renda brasileira. Em São Paulo, em uma palestra na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP), ele afirmou a distribuição de renda no Brasil é “péssima”, mas lembrou que o problema existe em diversos países do mundo e está vinculado ao “frágil sistema financeiro internacional".

Diante da plateia que lotou o auditório, Piketty defendeu uma política tributária mais eficiente. “O tributo sobre herança no Brasil é especialmente baixo em comparação com as alíquotas dos EUA, Reino Unido, Alemanha, França. Faria sentido reduzir o imposto sobre a renda do trabalho e aumentar a tributação sobre a herança”, argumentou. O economista lembrou ainda que, no Brasil, a alíquota varia entre 4% e 8% ao passo que nos EUA está entre 20% e 40%.

Nesta sexta-feira (28), o francês participa por duas horas de um debate na Universidade Federal do ABC (UFABC). "O Capital no século XXI", recém-lançado no Brasil, já ocupa há meses a lista dos livros mais vendidos e se tornou um fenômeno mundial, sobretudo no mercado anglo-saxão. A análise, apoiada numa compilação extensa de dados econômicos, atraiu uma legião de fãs, mas, também, muitos críticos. Para eles, a insistência de Piketty em defender uma política fiscal mais rígida como forma de ampliar a distribuição de riqueza é um erro.

No Brasil, Piketty rebateu parte das críticas. “Esse não é um livro pessimista. Acredito que a globalização é um jogo de soma positiva – nós só precisamos dos impostos certos e das instituições corretas para que todo mundo se beneficie.”

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.