Acesso ao principal conteúdo
Natação/Morte

Primeira autópsia não revela causa da morte de nadador norueguês

O nadador norueguês, Alexander Dale Oen.
O nadador norueguês, Alexander Dale Oen. Reuters

Ainda permanece um mistério a morte do nadador norueguês Alexander Dale Oen. Os primeiros resultados da autópsia divulgados na quinta-feira nos Estados Unidos não permitiram esclarecer os motivos da morte do atleta.

Publicidade

Outros testes vão ser realizados e as conclusões só deverão ser anunciadas dentro de dois meses. A responsável dos serviços médicos do condado Coconino, no Arizona, confirmou que não foram encontrados sinais de traumatismo no corpo do nadador.

"Uma autópsia foi realizada na terça-feira pelos serviços médicos legais do condado de Coconino em Alexander. Segundo os primeiros resultados, a causa da morte ainda precisa ser determinadad", declarou em comunicado Barbara Worgess, responsável pelos serviços de saúde do condado.

Alexander Dale Oen, de 26 anos, medalha de ouro no Mundial de Xangai, em julho, e vice-campeão olímpico dos 100 metros peito nos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, foi encontrado morto na segunda-feira na ducha de uma piscina em Flagstaff onde a seleção norueguesa de natação treina para as Olimpíadas de Londres.

Os médicos da equipe norueguesa não conseguiram renaimá-lo assim como as equipes de emergência que o encaminharam ao hospital. Nos Jogos Olímpicos de Pequim, Alexander se tornou o primeiro nadador norueguês a cnquistar uma medalha olímpica e era uns dos favoritos para conquistar medalhas em Londres.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.