Acesso ao principal conteúdo
Esporte/Tênis

Rafael Nadal conquista torneio de Roland Garros pela sétima vez

Rafael Nadal comemora sua sétima vitória no torneio de Roland Garros
Rafael Nadal comemora sua sétima vitória no torneio de Roland Garros REUTERS/Nir Elias

Após a interrupção da final no domingo, Rafael Nadal conquistou nessa segunda-feira o torneio de Roland Garros ao bater o n° 1 mundial Novak Djokovic. O tenista espanhol realiza um feito histórico ao vencer a competição parisiense pela sétima vez, se tornando o jogador com maior número de vitórias no principal torneio de saibro do planeta. A partida, que durou 3 horas e 49 minutos, terminou com o placar de 6-4, 6-3, 2-6 e 7-5. 

Publicidade

“É um momento especial na minha carreira”, resumiu Rafael Nadal ainda na quadra central de Roland Garros ao receber o sétimo troféu de campeão do torneio, título que o torna o tenista com maior número de vitórias no principal torneio de saibro do mundo. Ele supera a marca de outra lenda do esporte, o sueco Björn Borg, que conquistou seis vezes o Aberto da França. Com a vitória de 3 sets a 1, Nadal também impediu que seu adversário, o sérvio Novak Djokovic, fechasse o ciclo de 4 Grand Slams consecutivos.

Por causa do capricho da meteorologia, foi só nesta segunda-feira que o espanhol escreveu definitivamente mais um capítulo inédito da história do tênis. A final foi interrompida no domingo devido à chuva quando o sérvio tinha engatado uma reação surpreendente. Nadal ganhou os dois primeiros sets por 6/4e 6/3, e chegou a abrir uma vantagem de 2/0 no set seguinte, antes de ver o tenista n° 1 do mundo tomar o controle da partida e ganhar 8 games seguidos do espanhol.

Djokovic fechou o terceiro set por 6/2 e tinha a vantagem de 2/1 quando a chuva interrompeu a partida. “Infelizmente começou a chover quando eu estava me sentindo melhor na quadra. Mas não quero encontrar uma desculpa”, disse o sérvio durante a entrevista coletiva, evitando criticar a direção do torneio, que decidiu suspender e transferir a sequência do jogo para o dia seguinte. “Fiz o que foi possível. Não sou de olhar para trás e achar que deveria ter feito algo diferente”, disse Djokovic, que perdeu o jogo ao cometer uma dupla falta, permitindo ao espanhol fechar o quarto set e concluir a partida com um 7/5.

Ainda na quadra, o sérvio agradeceu, em francês, o público de Roland Garros “pelo amor que vocês dedicam a esse esporte”, e prometeu tentar voltar a disputar uma segunda final no saibro parisiense. “Rafael Nadal foi melhor que eu e espero voltar no ano que vem”, disse.

Diante do público do torneio que o consagrou, o espanhol rendeu homenagem ao adversário. “É um privilégio estar aqui e ter jogado contra o melhor jogador do mundo”, disse, em um francês hesitante, mas que arrancou aplausos das arquibancadas.

Questionado se o sétimo título inédito na história do torneio tinha sido especial, o espanhol respondeu: “Para mim o mais importante foi vencer. Eu quis muito ganhar esse torneio e consegui”, concluiu o “rei” do saibro parisiense, prometendo voltar a defender seu título no ano que vem.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.