Acesso ao principal conteúdo
Futebol

Neymar "arranha" o catalão e leva torcedores ao delírio em Barcelona

Sorridente, Neymar respondeu durante uma hora e meia às perguntas na coletiva no estádio Camp Nou, em Barcelona, em 3 de junho de 2013.
Sorridente, Neymar respondeu durante uma hora e meia às perguntas na coletiva no estádio Camp Nou, em Barcelona, em 3 de junho de 2013. Reuters/Albert Gea

Neymar desembarcou em Barcelona acompanhado pela namorada Bruna Marquezine, pelo pai e alguns amigos. Ele posou para fotografias, fez exames clínicos, assinou o contrato com o presidente do Barcelona, Sandro Rosell, e se apresentou no Camp Nou para os mais de 56 mil torcedores que esperaram mais de três horas para ver como o craque brasileiro fazia os primeiros toques de bola vestido com o uniforme “blau-grana” (azul-grená) do clube catalão.

Publicidade

Fina Iñiguez, correspondente da RFI na Espanha, diretamente de Barcelona

No estádio Camp Nou, muitas bandeiras brasileiras flanavam ao lado das bandeiras do Barcelona e da Catalunha. 

Neymar foi mais do que politicamente correto durante a coletiva: falou algumas palavras em catalão, para delírio da torcida, e com um tom humilde afirmou que vir ao Barcelona foi realizar um sonho de infância. "Meu objetivo aqui  é ajudar o Barcelona a continuar ganhando e o Messi a continuar sendo o melhor jogador do mundo", ele afirmou, provando que não pretende competir com o fenômeno argentino. 

O uniforme apresentado não revelou o número que o jogador vai usar no Barça. Neymar afirmou que não tem preferência, assim como não se importa de jogar em qualquer posição, "inclusive como goleiro", brincou, aproveitando a presença do ex-goleiro e hoje diretor técnico do clube, Andoni Zubizarreta, que estava na mesa da coletiva com a imprensa. O encontro com os jornalistas durou mais de uma hora e Neymar repetiu, incansável e sempre sorrindo, às mesmas perguntas sobre as razões de ter escolhido o Barcelona e não o Real Madri. "Segui meu coraçao e a opção Barcelona não foi por dinheiro", ele disse, já que o Madri teria inclusive oferecido mais pela contrataçãao.

Milhões, milhões, milhões...

O vice-presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu, revelou que o custo da operação para trazer Neymar para o clube, por cinco temporadas, foi de 57 milhões de euros (cerca de R$160 milhões de reais) e que esse valor foi dividido pelas empresas DIS, Teisa, a consultoria esportiva N & N e o Santos.

A multa por uma eventual rescisão de contrato será de 190 milhões de euros (em torno de 530 milhões de reais).

Os dirigentes do Barcelona também confirmaram que na negociação foram incluídos dois amistosos ainda sem data: um em Santos e outro em Barcelona, ficando o lucro de cada partida para o respectivo clube.

 

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.